Answer Questions

Labels

Jogos Vorazes - #1 - Suzanne Colins
Ed. Rocco








Editora: Rocco
Autor: Suzanne Collins
Ano: 2010
Número de Páginas: 397
Skoob






"Quem é que não sabe mentir, Peeta? - pergunto, embora saiba que ele não pode me ouvir. Não tem problema. Panem inteira pode." 

Acho que todo mundo já leu uma resenha pelo menos de Jogos Vorazes, né? Ou ouviu algum fã doido gritar por aê, ou viu o filme. Pois bem, vamos falar do que para mim é a sensação do momento.

Quando o mundo acaba por conta de guerras é organizado e dividido em 13 distritos, que são governados por meio do medo e quando um dos Distritos, o 13, tenta se rebelar ele não apenas é repreendido, mas sim destruído para que sirva de exemplo, e então o resultado disso são os Jogos Vorazes. Onde uma vez por ano, uma casal de jovens de cada Distrito é mandado para a Arena para matarem uns aos outros. Quem sai da Arena? Um único vencedor.

Katniss Everdeen mora no Distrito 12 de Panem. E após a morte de seu pai luta contra as adversidades de uma vida dura. E o que a mantém firme e forte é uns instinto protetor com relação a sua irmã e sua mãe. É extremamente difícil para minha pessoa, falar sobre ela. Durante toda a história criei uma antipatia com relação a Katniss, achei a garota extremamente egoísta. E sim já ouvi de muita gente: Clícia! É claro que a garota é egoísta, ela está sendo jogada na arena para matar outros 23 tributos (nome que dão aos jovens que vão para a Arena) e a vida foi difícil! SIM, eu sei. Mas eu não gosto muito dela, ela não se expressa acho que ela só olha para si mesma.

O menino-tributo do Distrito 12 é Peeta, que tem uma posição consideravelmente mais alta, seus pais são donos da padaria do distrito. E então os dois se vêem em uma posição onde não deveriam ser amigos, mas as coisas mudam no meio do caminho. Enquanto Katniss assume um papel de heroína, Peeta fica no papel de donzela. 

Eu não posso contar o que exatamente acontece, mas o livro tem uma narrativa espetacular, é incrível a forma como a escritora trabalhou, eu devorei o livro, achei a história diferente de quase tudo que eu estava lendo, apensar de não achar tudo tão original assim, mas diferente dos romances sobrenaturais que tanto gosto! Um livro que apesar de abordar temas complexos e que dificieis de engolir, trata tudo da forma mais natural: o ser humano adora uma tragédia. 

Já tinha comentado o quanto a história me incomodou em um aspecto muito incomum e pouco citado. Em JV não existe nenhuma entidade sobrenatural. Nenhum Deus, nem nada! O que para mim foi um tanto chocante! Pois será que chegaremos em tempos onde ninguém mais acreditara em nada além de si mesmo? 

Enfim, amei o livro. 5 estrelas fácil. E se eu fosse você daria uma chance ao livro. O livro me surpreendeu, chocou, me fez ficar com os olhos cheios de lágrimas, enfim, uma obra maravilhosa.

Classificação: 5/5



Posts Relacionados

 
COPYRIGHT © NOVEMBRO 2014 Silêncio Que Eu To Lendo...
LAYOUT DESENVOLVIDO POR JÉSSICA GUEDES | ILUSTRAÇÕES POR JULIANA RABELO.