Answer Questions

Labels

Minha Vida Agora - Meg Rosoff
Ed. Galera Record








Editora: Galera Record
Autor: Meg Rosoff
Ano: 2012
Número de Páginas: 176
Skoob







"Nós não podíamos continuar. Nós continuamos." Página 141

Minha vida agora conta a história de Dayse. Mandada pelo pai para a Inglaterra em motivo de uma guerra. Ela é apenas uma garota nova-iorquina que se destaca no meio rural. Ela se apaixona pelo primo, aprende a viver sem adultos por perto e logo mais a sobreviver em meio a uma guerra.

Dayse começa o livro como uma personagem banal e até determinado ponto fútil. Suas preocupações são vagas com seu celular e internet. Mas quando é praticamente largada pelo seu pai na Inglaterra para se proteger da guerra, ela conhece seus primos Edmond, Piper, Isaac e Osbert. O mais velho é mais ausente e quase não se nota. Isaac é sensível com os animais, Piper a única menina é doce e inocente e Edmond é quem se tornará sua grande paixão.

Logo quando a guerra explode e sua Tia Penn fica presa em outro país, o livro se resume a adolescentes apaixonados em um romance proibido e a sobreviver sem um adulto por perto. A liberdade que toma conta deles é um pouco desconcertada, eles não sabem o que está acontecendo. Até que um dia a luz acaba, cortam o telefone e o exército se apropia da casa deles. Sem nenhum adulto por perto eles desmembram os primos e cada um vai parar em um canto.

E a grande questão é se Dayse vai conseguir se reunir com sua nova família.

Já ouviram falar daquela expressão: A gente não sabe do que é capaz até passar pela necessidade? Então! É mais ou menos isso que eu vejo na Dayse. E se existe um aspecto tocante no livro são todas as coisas das quais ela é capaz, ou seja, o que ela faz pelo amor a família ou o que faz em amor a Edmond! E quando eu chorei não foram minha lágrimas, mas sim as lágrimas dela.

A escritora tem uma capacidade surpreendente de te colocar dentro da história e não apenas colocar você dentro da história, mas na pele de Dayse! E quando o livro termina é incrível o alívio que você sente. Mas um alívio de: A guerra acabou!

Porém apesar da narrativa sensacional temos uma escrita diferente. Já tinha lido algumas resenhas que criticaram e quis entender o porque. Minha leitura não foi difícil e nem me atrapalhada, mas entendo a dificuldade das pessoas. O livro não tem travessão e nem nada, quando alguém começa a falar a letra fica maiúscula. Como minha leitura foi intensa não me senti atrapalhada. Mas deixo o aviso de que isso possa ser um empecilho.

Um ponto que não consegui esclarecer direito são as datas da guerra com os fatos. Ela fala sobre celular e internet, mas a gerra parece não ter nenhuma tecnologia ao alcance! E isso me irritou MUITO! Esse contraponto fazia a história morrer. Eu estava animadona, uma citação a alguma coisa que me despertava novamente a dúvida e a leitura caia.

Apensar de estar na pele de Dayse e de achar a narrativa fantástica não amei o livro o suficiente pra colocar nos favoritos. É um livro BOM, mas somente BOM. Não me marcou!

Classificação: 3/5 - Bom





Posts Relacionados

 
COPYRIGHT © NOVEMBRO 2014 Silêncio Que Eu To Lendo...
LAYOUT DESENVOLVIDO POR JÉSSICA GUEDES | ILUSTRAÇÕES POR JULIANA RABELO.