Answer Questions

Labels

Nada é Para Sempre - Ali Cronin
Ed. Seguinte












Editora: Seguinte
Autor:  Ali Cronin
Ano: 2013
Número de Páginas: 272
Skoob






"E plim! Eu me apaixonei por ele. No tempo que uma imagem leva para ir do olho ao cérebro, transformei-me em uma menina de dezessete anos inexperiente com padrões absurdamente altos, uma meninas que estava esperando a pessoa certa. Quase ri." - Página 15

Vamos contar um pouquinho da história para você saber do que eu vou falar? 

Sarah é uma garota tímida e careta demais para seu grupo de amigas, mas tudo está prestes a mudar. Em uma viagem a Barcelona ela conhece Joe, e acaba perdendo a virgindade. Quando ela volta, Joe vai pra faculdade e ela se apaixonada por um menino mais velho, lindo e sedutor que mora muito longe. 

O problema é se suas amigas vão aceitar a nova Sarah. Cass é a única do grupo que namora a mais tempo. Ashley simplesmente não leva nada a sério e Donna é a festeira do grupo. E enquanto tentam continuar amigas, muita coisa acontece. 

Eu vi MUITA gente dizendo que achou a Sarah um saco, que o livro e a história são legais e bem escritos, mas que a Sarah é literalmente um porre. Pois bem, eu me identifiquei MUITO com a Sarah. Ela se apaixonou por Joe, e mesmo todo mundo dizendo que ele não era legal, ela continuava se iludindo e se iludindo e irritando todos os seus amigos. E VOCÊ SE IDENTIFICOU CLÍCIA (SUA LOUCA)? Sim! Toda menina já se apaixonou por um cara lixo e canalha, porém lindo e cafajeste, do jeito que só os cafajestes podem ser, e sofreu! E mentiu pra si mesma, pras amigas e pro mundo todo. 

E por isso a Sarah é chata! Mas também é uma personagem MUITO bem construída, por isso delirei com o livro. Porque eu me senti com 17 anos de novo, brigando com minhas amigas e tentando convencer elas, que o meu canalha Joe é o Cara. Sem contar os momentos de puro egoísmo de Sarah e de suas amigas. Todas as amigas da garota, são amigas que qualquer pessoa ou tem, ou teve ou vai ter. Não tem jeito. 

E então vamos travar “aquele” dialogo amigável:

Você: Mas isso não é clichê?
Eu: Claro que sim!
Você: E o que faz o livro bom? 


Eu: Primeiro! Temos o Joe, ele é lindo, amigável e cheio de conversas disse e não disse. Só por ter um bad boy meia boca, você já gama. Ele chama a Sarah de “Oi, Sarah-que-não-gosta-de-cerveja.” (Tem como não querer conhecer o Joe? Do será que ele iria me chamar? “Oi, Clícia-do-Silêncio-Que-Eu-To-Lendo”...) 

Segundo: As personagens são muito bem construídas, é impossível não gostar de pelo menos uma das 4 amigas, ou não se identificar com pelo menos uma delas. 

Terceiro: A escrita da autora! Essa mulher escreve MUITO! Sim! Com letras maiúsculas! Fiquei encantada! É uma escrita jovem e divertida, mas que sabe usar as palavras para chocar e impactar. Ela não teve papas na língua para escrever sobre sexo, e drogas e eu acho que foi bem realista para um livro que vai ser lido por uma jovem que realmente vive aquilo. 

Se convenceu? Rs! 

O final do livro é um pouco inevitável, mas eu acho que a Sarah aprendeu sua lição. E eu fiquei curiosíssima para continuar com o segundo livro, seja estivesse lançado, eu ia sair correndo comprar! Porque é muito bom, e fiquei de orelha em pé para segundas intenções doa amigos de Sarah!


O livro faz parte da série: Garota < 3 Garoto. E eu já estou super curiosa para ler o segundo livro. E o terceiro e o quarto também! #FikaaDica para a Ed. Seguinte me alegrar e fazer meus dias mais felizes.

Classificação: 5/5
Status da Clícia no momento: Roendo a unha e esperando o próximo livro!


 

Posts Relacionados

 
COPYRIGHT © NOVEMBRO 2014 Silêncio Que Eu To Lendo...
LAYOUT DESENVOLVIDO POR JÉSSICA GUEDES | ILUSTRAÇÕES POR JULIANA RABELO.