Answer Questions

Labels

[Resenha] - Todo Dia - David Levithan
Ed. Record







Editora: Record
Autor: David Levithan
Ano: 2013
Número de Páginas: 280
Skoob 
Compre:
 


"Toda pessoa é uma possibilidade. Os românticos incorrigíveis sentem isso de modo mais preciso, mas mesmo para os outros, o único meio de continuar vivendo é enxergando toda pessoa como uma possibilidade. (...) Esta possibilidade se baseia nas coisas que mais têm importância para mim: bondade, criatividade, envolvimento com o mundo. Envolvimento com as possibilidades das pessoas a volta dele." - Pagina 266

Eu precisei pensar muito para decidir o que de fato eu achei desse livro. Porque foi um livro muito bom em alguns aspectos, mas em outros eu fiquei com muita dúvida... Vou tentar expor e traduzir meus sentimentos em palavras...

A, sem gênero ou corpo, acorda todos os dias em um corpo diferente, desde que se conhece por gente. Se você me perguntar como eu imagino A, eu o imagino homem e se você me perguntar o porquê eu vou te explicar assim: Mulheres em geral se apegam mais que homens, logo se envolvem muito mais.

Quando você conhece A, em um primeiro momento ele apenas acordou em um corpo diferente. Apenas está seguindo o curso de sua vida, sem atrapalhar a vida de seu hospedeiro e tentando causar o mínimo de estragos. Seu corpo de um dia é Justin, um garoto mal-humorado e grosso que namora Rhiannon. Será que esse nome se fala tipo, Rhianna?

Rhiannon, é uma garota sensível e insegura. Que vive as margens com Justin, tentando se adaptar a um namorado que no fundo não lhe dá valor algum. Mas ele simplesmente se encanta por ela. E pela primeira vez, ele deseja não acordar em outro corpo.

Nos capítulos que seguem, é um dos grandes “Q’s” do livro, A, acaba encontrando formas para ver Rhiannos, mesmo que cada dia com um corpo diferente. E a cada visita se apaixona mais e mais e começa a querer ver esperança em várias coisas... 

A parte mais grandiosa de tudo isso é que passamos um tempo grandioso na mente de A, e sinceramente se metade do mundo visse as coisas como ele vê, teríamos um mundo melhor, longe de preconceitos e longe de estereótipos. E são esses momentos que tornam o livro tão único. 

Quando você consegue olhar do mesmo ponto de vista, você consegue enquadrar uma outra perspectiva sobre a vida, o sexo, o gênero e até mesmo a religião e tudo baseado em respeito ao próximo, em mais aceitação e amor do que ódio sem razão e julgamentos preconceituosos. Eu sou a favor de respeito e amor sempre, quando li o livro senti uma realização por dentro de saber que tem gente sendo contagiada por isso.

Mas confesso que comecei a ficar abalada no meio da leitura, sobre o quão neutro A é. Ele é apenas um hospedeiro, mas isso pode impedir de ele ser totalmente quem ele é? Porque eu simplesmente não imagino que possa existir uma “alma” assim, a não ser claro, que ela seja Jesus Cristo! Rs! E então eu comecei a ficar pé atrás...

Ele acaba revelando seu segredo a garota, ela acredita e eles começam a esboçar uma vida juntos, porém no meio do percurso, ele se depara com “alguém” que diz que ele não é único e que existe uma forma de ficar em um único corpo, de se controlar... E novamente começou minha desconfiança com o livro... Se coloque no lugar de A, mesmo sendo uma mente um pouco mais evoluída eu gostaria de saber das coisas, ter as respostas... E isso no meu ponto de vista deixou o livro questionável, eu terminei a leitura com pulgas atrás da orelha, sem resposta alguma, sobre tudo...

Enfim... não vamos nos estender! Eu terminei o livro com lágrimas nos olhos e me sentindo péssima. Porque o livro te faz perceber “Como eu posso ser tão egoísta?” e então eu fiquei em choque e até postei lá no meu instagram: Nenhum amor vale uma vida? As vezes um pouco de egoísmo faz bem...

E você o que acha? Nenhum amor vale uma vida? Já leu o livro? O que achou?


P.s.: É o terceiro livro que leio do David Levithan e posso garantir que o autor vai ter espaço garantido na estante para todo o sempre! Hehehehe

7 comentários:

  1. Comprei este livro nesta semana e confesso que fiquei ainda mais curiosa para ler depois da sua resenha.
    Depois que ler, vou voltar aqui para contar o que achei
    Bjks mil

    www.blogdaclauo.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Clicia!
    Eu to com esse livro pra ler e eu acho que será uma grata surpresa.
    A maioria das resenhas são positivas e quero ver o que acho.
    Beijos e até mais,
    Ana.
    http://www.umlivroenadamais.com/

    ResponderExcluir
  3. Eu me apaixonei pelo livro. Sim, o mundo seria melhor se conseguíssemos todos pensar da mesma forma que A pensa sobre tudo. Ele não é preconceituoso em relação a nada, talvez pelo fato de se deparar com vários tipos de pessoas, bem como várias mentes e vários pensamentos.
    Eu fiquei super emocionada pelo que ele fez no final. Ele abriu mão de poder viver sempre num corpo, apenas para não ter que matar alguém (foi isso que eu entendi), mesmo tendo que abrir mão de alguém por quem ele estava sentindo algo totalmente novo. Achei incrível o que A fez e achei emocionante a história como um todo.
    É um livro que eu costumo indicar sempre, para todo mundo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Babi, eu realmente gostei do final e compreendi a escolha dele... Mas fiquei desolada por dois pontos... hehehe
      1º Eu sou egoísta demais... eu não sei se conseguiria abrir mão das coisas assim...
      2º Eu senti que ele não merecia passar por isso... não mesmo. Ninguém merece! =/

      Eu tbm estou indicando ele, porque ele consegue tocar em diversos pontos que acho super importante! =)

      Mil beijos

      Excluir
  4. Ainda não li, mas li vários comentários sobre o livro e acabei comprando no sub por R$3,95

    bjos
    Pah
    Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pah,

      Eu adorei e recomendo que você coloque ele n sua listinha! Tenho certeza que você vai gostar! E depois vem me contar o que achou!

      Mil beijos

      Excluir

Me conta o que você achou, ou então o que não achou... E se gostou ou não! ;) Adoro sua opinião!

Posts Relacionados

 
COPYRIGHT © NOVEMBRO 2014 Silêncio Que Eu To Lendo...
LAYOUT DESENVOLVIDO POR JÉSSICA GUEDES | ILUSTRAÇÕES POR JULIANA RABELO.